24 clubes, seis sedes: o Mundial de Clubes que a Fifa quer a partir de 2021




A Fifa quer um novo Mundial de Clubes. A proposta foi apresentada ao Conselho da entidade durante reunião no mês passado em Bogotá, num documento de 22 páginas, que será detalhado a seguir. Uma decisão final sobre o assunto será tomada em junho, em Moscou, quando a cúpula da Fifa volta a se reunir.

A nova competição, a partir de 2021, teria a dupla função de substituir os dois torneios que a Fifa considera fracasso de público e crítica: o Mundial de Clubes, que seria disputado no atual modelo até 2020, e a Copa das Confederações, que teve sua última edição organizada pela Rússia em 2017.

A proposta do novo Mundial:

Estreia em 2021 e a partir de então com edições a cada quatro anos 24 clubes Oito grupos com três times cada O campeão de cada grupo avança ao mata-mata A partir daí, quartas de final, semifinal e final 18 dias Seis estádios

Critérios para classificação ao Mundial:

12 clubes da Uefa – Os campeões e vices da últimas quatro edições da Liga dos Campeões e mais os quatro últimos campeões da Liga Europa. 4,5 clubes da Conmebol – Os últimos quatro campeões da Libertadores; os últimos quatro campeões da Copa Sul-Americana fazem um play-off para decidir quem disputa a repescagem contra o representante da Oceania. 2 clubes da África 2 clubes da Ásia 2 clubes da Concacaf

Nessas três últimas confederações, haverá play-offs entre os campeões dos torneios continentais de clubes. Se um clube ganhar dois títulos no período, se classifica automaticamente.

0,5 da

Leia a notícia completa em:

24 clubes, seis sedes: o Mundial de Clubes que a Fifa quer a partir de 2021