Cacalo: Por que o Brasil foi eliminado, parte 2




Continuando a análise da desclassificação brasileira da Copa, sem responsabilizar isoladamente o técnico, acredito que múltiplas foram as razões do que chamo de desastre futebolístico. Sem pretensão e sem subestimar os adversários, a Seleção, obrigatoriamente, precisa ser finalista de Copa do Mundo. Pelo menos entre os quatro. 

Com imensa liberdade de convocação de atletas, estejam onde estivessem, tenho para mim que o técnico cometeu alguns equívocos sérios. Por outro lado, tais equívocos podem ser atenuados, na medida em que jogadores convocados, e dos quais muito se esperava, não chego a ponto de dizer que fracassaram, mas poderiam ter tido um desempenho muito superior. 

O goleiro brasileiro passou a Copa inteira sem fazer nenhuma defesa e, quando foi chamado a intervir, não deu conta de defender bolas fundamentais. Não passa a ser um mau goleiro, mas foi inferior àquilo que se esperava. 

Outro equívoco, e que foi utilizado como razão para

Leia a notícia completa em:

Cacalo: Por que o Brasil foi eliminado, parte 2