Da lanterna à vaga




Há pouco menos de 20 dias, o Grêmio deixava para trás o sabor da taça da Recopa Sul-Americana – a terceira em três temporadas – para respirar o drama da lanterna no Campeonato Gaúcho. Era preciso jogar “a vida” para evitar um vexame no estadual, e a equipe de Renato Portaluppi o fez com maestria e sobras. Quatro jogos e quatro vitórias mais tarde, o Tricolor ingressa em um momento de decisões em 2018 em alta e com o poderio ofensivo como carro-chefe pra enfrentar dois duelos seguidos contra o maior rival, o Inter, logo de cara.

Da lanterna à sexta colocação na tabela do Campeonato Gaúcho, o Grêmio encerrou a primeira fase com o melhor ataque da competição. São 17 gols marcados, dos quais oito nesta arrancada na reta final, que o alavancou de um possível e vexatório rebaixamento a uma vaga para mais dois Gre-Nais nas quartas de final.

Grêmio cresce em momento decisivo na temporada e tem melhor ataque do Gauchão (Foto: Agência Estado)

Tudo começou três dias depois de bater o Independiente nos pênaltis para conquistar a Recopa, na vitória dos reservas por 3 a 0 sobre o Novo Hamburgo, na Arena. Depois, os titulares até ficaram no empate em 1 a 1 com o Defensor, na estreia na Libertadores. Mas mantiveram o desempenho impecável de lá para cá no Gauchão com outros dois triunfos: 2 a 0 sobre o Juventude e 1 a 0 diante do São Paulo-RS.

“Mostramos que queremos mais. Faltavam quatro jogos para acabar o primeiro turno do Gauchão, a gente estava em último, com chance de rebaixamento. Ganhamos os quatro últimos jogos. Mostra a força do grupo” (Geromel)

A série positiva na primeira fase foi encerrada sob a pressão de uma possível eliminação no Gre-Nal do último domingo. Mas o 2 a 1 construído sobre o Inter com um primeiro tempo impecável em pleno Beira-Rio não só dissipou as chances de um “adeus” ao Gauchão como colocou o Colorado no caminho nas quartas de final.

Leia a notícia completa em:

Da lanterna à vaga