Falhas de Kannemann e lesão de Everton: selecionáveis do Grêmio sofrem em jogo atípico




Félix Zucco / Agencia RBS

Tinha tudo para ser uma noite de sábado feliz para o Grêmio. Os resultados paralelos permitiam ao Tricolor, caso superasse o Bahia, encerrar a rodada na vice-liderança, atrás apenas do Palmeiras. Mas não foi o que ocorreu. Apesar de buscar a igualdade em 2 a 2 após estar perdendo por 2 a 0, o time perdeu uma posição na tabela (é quinto) e teve dificuldades na partida. Para completar, Renato Gaúcho viu suas estrelas de seleção, Kannemann e Everton, apresentarem contratempos.

O confronto começou turbulento ao Tricolor. Logo aos dois minutos de jogo, Léo cobrou lateral na área, Nilton ganhou de Pedro Geromel no alto e tocou para Élber. O camisa 7 entrou às costas de Kannemann e cabecou para abrir o placar. O argentino, ainda na etapa inicial, perdeu duas bolas em saída de jogo às quais não está acostumado e levou um cartão amarelo em empurra-empurra com Jackson dentro da área.

Além dos erros defensivos, Renato ainda teve dois problemas no primeiro tempo, com Marcelo Grohe e Everton. O atacante tentava superar a marcação do Bahia, mas a vigia sobre o artilheiro do time com 17 gols em 2018 era incansável. Mesmo assim, incomodava a defesa rival e era quem mais arriscava (três chutes). Só que, aos 42 minutos, a tensão aumentou.

O camisa 11 dividiu uma bola na área e conseguiu escanteio. Porém, levou a mão ao músculo posterior da coxa direita (o mesmo que impediu o goleiro de voltar do intervalo, sendo substituído por Paulo Víctor). Nilton se aproximou para saber a situação do rival. Jael ainda deu um afago no amigo. Pouco depois, entretanto, o atacante caiu no gramado e pediu para ser substituído. No intervalo, enquanto rumava ao vestiário, comentou sobre a situação:

– Senti uma leve dor na posterior na hora da arrancada. Preferi sair para não agravar. Espero que não seja nada demais – afirmou.

O resultado da análise de Everton nesta segunda-feira, aliás, definirá seu futuro próximo. O atacante precisa se apresentar a Tite para os amistosos com Arábia Saudita e Argentina, nos dias 12 e 16 de outubro, respectivamente. Caso seja constatado um problema, não está descartado o corte.

– Preocupação. Pelo o que conheço de lesões, ele ficar um tempo parado infelizmente. Até o River, dia 23, sendo que hoje é dia 6. É difícil. Veremos o grau da lesão dele. Faremos exames, as imagens. A princípio, é difícil. Aguardaremos. É importantíssimo para nós. Perdemos ele neste jogo e para alguns daqui para frente. Quanto tempo, não sei. Quanto ao River, primeiro jogo, torceremos, mas será muito difícil – disse Renato após o jogo.

Na etapa final, Kannemann tinha subido de produção, mas voltou ter participação no segundo gol do Bahia. Ao tentar cortar o cruzamento de Léo, entregou no pé de Zé Rafael, que encontrou Élber para anotar o segundo. O argentino, por sua vez, é presença certa no grupo de Lionel Scaloni. O zagueiro se apresenta à seleção de seu país nesta segunda. Antes do duelo com o Brasil, dia 16, enfrenta o Iraque, no dia 11.

Leia a notícia completa em:

Falhas de Kannemann e lesão de Everton: selecionáveis do Grêmio sofrem em jogo atípico