Queda de rendimento do Grêmio gera dor de cabeça e dilema em três posições




Foto: Alexandre Durão

Os gremistas não estão convencidos com o atual time titular. Uma rápida pesquisa nas redes sociais pode comprovar. Há questionamentos às opções de Renato Gaúcho em três posições: lateral esquerda, volante e centroavante. Bruno Cortez ou Marcelo Oliveira? Cícero ou Jailson? Jael ou André?

Lateral esquerda

Desde o início de 2017, Bruno Cortez ocupou a função no lugar de Marcelo Oliveira, que primeiramente precisou ficar fora por conta de uma lesão. O jogador à época recém contratado assumiu a titularidade e de lá não saiu mais. Até a vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, na volta da Copa do Mundo.

Na partida seguinte, contra o Vasco, Marcelo Oliveira atuou entre os 11 iniciais devido a desgaste muscular de Cortez. Continuou junto ao time considerado titular mesmo após o retorno do companheiro nos compromissos pela Copa do Brasil e Libertadores. Mesmo assim, seguiu criticado pela torcida.

– O Marcelo entrou porque eu quis que ele jogasse. (Os jogadores) Quando recebem oportunidades, têm que mostrar. O Cortez jogou, está bem, assim como o Marcelo está bem – justificou o treinador.

Marcelo foi peça importante na campanha do título da Copa do Brasil em 2016. Porém, caiu de produção ao mesmo tempo em que buscava ritmo de jogo. Cortez deu novo ânimo à equipe, com qualidade na defesa e no ataque. É justamente a dificuldade de Oliveira em estar na frente que preocupa os gremistas.

Bruno Cortez, lateral do Grêmio (Foto: Lucas Uebel / Grêmio, DVG)

– O Oliveira tem muito crédito por tudo que conquistou aqui no Grêmio. Logicamente que um jogador com longo tempo parado não vai conseguir desempenhar o seu melhor. O Renato tem confiança em todos os jogadores. Se colocou, viu alguma coisa que pode acrescentar mais que o Cortez – comentou Jael em entrevista coletiva.

A saída de Arthur para o Barcelona abriu uma lacuna no meio de campo tricolor. O capitão Maicon segue com lugar cativo, mas o parceiro virou motivo de debates. Com a confiança de Renato dos tempos de Fluminense, Cícero foi o escolhido. Entretanto, nenhum da dupla tem característica preponderante de marcação. Gostam de sair para o jogo e abrir espaços.

Na derrota para o Estudiantes na última terça-feira, pelas oitavas de final da Libertadores, os dois tiveram atuações apagadas. Cícero, de 33 anos, e Maicon, de 32, não conseguiram imprimir o ritmo intenso na meia cancha diante do jovem time argentino. Tanto que o gol tricolor saiu de uma cobrança de escanteio.

Cícero asumiu posição de Arthur, mas é contestado (Foto: Lucas Uebel / Grêmio F.B.P.A.)

Muitos torcedores querem Jailson justamente pelo perfil marcador. Ele ainda carrega como trunfo o destaque na reta final da Libertadores de 2017, quando foi titular ao lado de Arthur na campanha do tri da América. Cícero é carregador de bola, pode fazer um passe para quebrar linhas, mas está longe de ser o substituto ideal do jovem que se transferiu ao Barcelona.

– O Arthur e o Maicon estavam numa conexão muito boa, assim como o Jailson no fim do ano passado. Michel e Arthur também foram bem. Agora chegando o Cícero, o Michel voltando, tem o Jailson. Então, o importante para o Renato é ter várias opções – avalia Jael.

Centroavante

É o ponto de interrogação que mais ronda o imaginário do torcedor. Desde o fim de 2017, Jael tem crescido na preferência dos gremistas. O porte físico avantajado para trombar com as defesas adversárias e manter a bola no campo de ataque joga a seu favor. Além de que possui melhores números na temporada. Tem 28 partidas, seis gols marcados e oito assistências.

Mas Renato continua a dar confiança a André. O atacante chegou ao Grêmio com o cartaz de terceiro artilheiro do Brasileirão do ano passado, com 16 tentos pelo Sport. Foi escolhido a dedo pelo treinador. Porém, ainda não deu a “liga” no time titular. Apesar da maior mobilidade frente a Jael, tem dificuldade para dividir com os marcadores. Acumula 18 jogos, com três gols marcados.

– É futebol. Quando as coisas não acontecem, tem cobrança, é normal. Demoraram para acontecer para o Jael, mas agora estão. É opção do Renato. Tenho que seguir trabalhando todo dia, seguir dando meu melhor

Leia a notícia completa em:

Queda de rendimento do Grêmio gera dor de cabeça e dilema em três posições